domingo, 18 de março de 2018

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Salada

Salada de alface roxa,abacate e chips de batata doce e inhame ❗
Molho agridoce
Salsinha
3 colheres de azeite
1 pitada de sal,
1 colher de choyo
1colher de chá de mel
Suco de meio limão ciciliano

domingo, 28 de agosto de 2016

PÃO SEM GLÚTEN DE LIQUIDIFICADOR!


1 xícara de farinha de arroz
1\2 xícara de polvilho doce
1\4 de fécula de batata
2 colheres de sopa de açúcar demerara
1 colher de chá de sal
1\4 de farinha de quinoa
1\4 de amaranto
1\4 de manteiga ghee
4 ovos
1 colher de sopa de fermento de bolo
água se precisar
opcional 
chia
semente de girasol
MODO DE FAZER
 Bater no liquidificador primeiro os líquidos,e colocando es secos e por ultimo o fermento
se a massa ficar um pouco grossa colocar aos poucos um pouco de aguá se houver necessidade.
sementinhas se quiser também  é só colocar opicional.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

OSTRA GRATINADA DA RO!

OSTRA GRATINADA DA RO!!!

1 duzia de ostra cozida e aberta
Meio litro de leite
1 cebola picada
1 colher de manteiga ou outra gordura
2 colher de sopa de farinha
1 caixa de creme de leite
Sal a gosto
Queijo parmesão a gosto

Como fazer
Cozinhar a ostra ate que abre e retire reserve
Refoque a cebola na manteiga deixe ficar douradinha e coloque a farinha
misture rápido para não empelotar e depois o  leite aos poucos e mexendo sempre
vai engrossar vai colocando leite e depois o sal e o creme de leite.
Em uma forma vai colocando as ostras com o creme e salpique com parmesão e forno para gratinar.



domingo, 19 de julho de 2015

CUECA VIRADA DA RO!











INGREDIENTES

4 ovos
2 xícaras de açúcar refinado
1 pote de nata de 350 g
3 colheres de chá de fermento Royal
Farinha de trigo até dar ponto
Óleo para fritar

MODO DE FAZER

Bater os ovos com o açúcar até formar um creme fofo
Juntar a nata e continuar batendo
Coloque o fermento Royal e bata até dissolver as bolinhas
Em seguida, adicione a farinha de trigo até dar o ponto de não grudar nas mãos, coloque na mesa e sove mais um pouco
Estique a massa, corte em triângulos e vire as cuecas, frite em óleo bem quente
ADICIONE AÇÚCAR COM CANELA POLVILHAR OU PASSAR

domingo, 12 de julho de 2015

PÃO DE QUEIJO DE BATATA DOCE!



Ingredientes
1 e ½ xícara (chá) de batata doce cozida
1 xícara (chá) de polvilho doce
1 xícara (chá) de polvilho azedo
½ xícara (chá) de água
¼ xícara (chá) de azeite de oliva ou óleo de coco
 1 colher (chá) de semente de chia
 ½ colher (chá) de sal.

MODO DE FAZER

Amasse a batata doce ainda quente acrescente os ingredientes secos e misture bem, até obter uma massa firme, fácil de modelar com as mãos. Faça as bolinhas no tamanho que desejar ou coloque em forminhas ou sem. Leve ao forno preaquecido a 180 por 30 ou mais.

FICA COMO UM PÃOZINHO DE QUEIJO
FONTE: Recebi por email

quinta-feira, 11 de junho de 2015

PÃO DE FARINHA DE ARROZ!!!

INGREDIENTES 2 xícaras (chá) de água 2 colheres (sopa) de azeite 2 ovos 3 colheres (sopa) de linhaça 2 colher (sopa) de açúcar mascavo 3 colheres (sopa) de polvilho doce 1 colher (chá) de sal 2 xícaras (chá) de farinha de arroz 2 colheres de sopa de fermento químico 2 colheres de semente girassol 1 colher de chá de gergelim preto MODO DE FAZER.. BATA OS LÍQUIDOS E DEPOIS COLOQUE AS FARINHAS BATENDO SEMPRE POR ÚLTIMO O FERMENTO E AS SEMENTES QUE PREFERIR UMA COLHER DE CHÁ DE CADA POR NO FORNO 180 GRAUS POR 30 MINUTOS. UMA DELICIA COM A MANTEIGA GHEE.

PÃO SEM GLÚTEN !!!

Ingredientes - 2 xícara de farinha de arroz integral - 3 colher sopa de polvilho azedo - 3 colher sopa de semente de linhaça - 1 colher sopa de fermento químico - 2 ovos caipiras inteiros - 1 xícara de água - 1 colher café de sal - 1 colher chá de açúcar mascavo ou... - 2 colher sopa de óleo ou azeite de oliva Modo de fazer: Bater todos os ingredientes no liquidificador, sem o fermento. Quando a linhaça já estiver triturada, misture o fermento e coloque tudo numa forma untada (com óleo e farinha de arroz), própria para pão. Asse em forno médio (180 graus) por 40 minutos.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

COMIDINHA DE DOMINGO!



PRATO.
FRANGO ASSADO TEMPERADO 
ALHO ASSADO COM CASCA 
CEBOLA ROXA E BRANCA SEM CASCA ASSADA
ABACAXI EM FATIAS ASSADO
TUDO NA FORMA 

PARA SALADA 
MORANGUINHO PARA ENFEITAR O PRATO E
PIMENTA BIQUINHO
FOLHAS DE MOSTARDA 
FOLHAS DE RÚCULA
FOLHAS DE ALFACE 
TODAS CORTADA GROSSEIRAMENTE
DELICIA...

sábado, 1 de junho de 2013

PANQUECA DE TOMATE SECO E RÚCULA DA RO!



Ingredientes
2 xícaras (chá) de leite
2 ovos
Sal a gosto
1/2 xícara (chá) de óleo
1 colher (café) de fermento em pó
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
Margarina para untar

Recheio
1 maço de rúcula limpo lavado e picado
2 xícaras (chá) de tomate seco picado
1 xícara (chá) de queijo mussarela ralado
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Cobertura
Requeijão a gosto
Queijo parmesão ralado a gosto

Modo de preparo
No liquidificador, bata os ingredientes da massa, frite em pequenas porções em frigideira antiaderente dos dois lados reserve. Em uma tigela, coloque os ingredientes do recheio e misture bem. Divida o recheio sobre as massas prontas, enrole cada uma como rocambole e coloque em um refratário untado. Cubra com requeijão a gosto e polvilhe com parmesão. Leve ao forno, preaquecido, por 15 minutos ou até gratinar. Retire do forno e sirva em seguida.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Alongar faz bem!!!



Pescoço
Sentada ou de pé, coloque as mãos por trás da cabeça. Empurre-a para baixa com suavidade, de modo a que o queixo toque no peito.


Sentada ou de pé, coloque a mão esquerda sobre o lado direito da cabeça. Empurre a cabeça em direcção ao ombro esquerdo. Com a outra mão, assegure-se de que o ombro direito continua no seu lugar e não sobe durante o movimento.


Tríceps
De pé ou sentada, suba e flicta o braço direito, deixando o cotovelo atrás da cabeça e tocando com a mão no centro daregião superior das costas, sem forçar. Com a outra mão, empurre suavemente o cotovelo direito para a esquerda. Rapidamente, sentirá resistência e, se estiver um pouco stressada, até sentirá ranger um pouco. Aumente, gradualmente, a distância a que o cotovelo se movimenta em cada direcção.


Peito e ombros
Sentada ou de pé, coloque ambas as mãos atrás da cabeça (não do pescoço).


Empurre os cotovelos para trás, aproximando as omoplatas uma da outra.


Peito e ombros
De pé, estique os braços para os lados e depois para trás. Junte as mãos com as palmas voltadas para fora, entrelace os dedos, empurrando os braços suavemente para trás e para baixo. Deve sentir uma certa pressão nas omoplatas, mas nunca dor. Para completar este alongamento, pode flectir-se sobre o abdómen e subir os braços com as mãos sempre unidas.




Costas


Tronco e dorsal
De pé ou sentada, levante ambos os braços e entrelace as mãos acima da cabeça, com as palmas das mãos voltadas para cima.


Estenda-os para cima e para trás até que os cotovelos fiquem atrás das orelhas.

Costas
Sentada ou de pé, entrelace os dedos das mãos e estenda os braços para a frente à altura do peito, tão longe quanto consiga, deixando as palmas das mãos voltadas para fora.


Deve sentir as omoplatas afastarem-se uma da outra o máximo possível.


Costas
De pé, estenda os braços para cima e agarre no pulso direito com a mão esquerda. Flicta o tronco para a esquerda, sem movimentar as ancas, e puxe para o mesmo lado com a mão direita, um pouco mais de cada vez. Mude de mão e repita.


Costas
De pé, com os pés juntos, posicione-se a cerca de 90 cm do rebordo de uma mesa (pode ser o encosto de uma cadeira ou outra estrutura fixa que fique à altura do tronco). Com os braços e pernas estendidos, incline-se para a frente até agarrar a mesa com ambas as mãos. Arqueie as costas, alongando o mais possível para cima e, depois, baixe até ficar alinhada com a mesa, com as costas direitas à altura dos ombros. Não baixe desta altura.


Região lombar
Sente-se numa cadeira com as pernas ligeiramente afastadas. Relaxe a região lombar, flectindo o tronco e deixando cair os braços até ao chão.


Incline-se para a frente, até que o abdómen entre em contacto com as coxas.


Região abdominal
Deitada de barriga para baixo, flicta os cotovelos de forma a que as mãos se apoiem completamente no chão ao lado do peito.


Estenda lentamente os braços, subindo a região superior do corpo e alongando o pescoço. Deixe a região inferior do corpo apoiada no chão. No pico do alongamento, o corpo deve formar um ligeiro arco.


Região lombar
Deite-se de barriga para cima, com os joelhos flectidos e os pés juntos e apoiados no chão. Sem movimentar os pés, rode a bacia e as pernas para um lado. Uma perna descansará sobre a outra.


Mantenha a postura e rode suavemente para o outro lado. Quando já tiver este alongamento bem controlado, pode completá-lo se, em vez de manter a posição, rodar as pernas para trás e para a frente, sem forçar as costas.


Coxas (abdutores) e glúteos
Sente-se com a perna esquerda estendida para a frente. Cruze o pé direito por cima do joelho esquerdo e apoie-o no chão, formando um arco sobre a perna estendida. Cruze o braço esquerdo e coloque o cotovelo contra a face externa do joelho direito. Empurre suavemente para a esquerda. Mude de perna a repita.


Coxas (abdutores)
Sente-se no chão e coloque as pernas de modo a que os joelhos fiquem voltados para fora (posição de lótus) e as plantas dos pés juntas. Apoie os cotovelos sobre os joelhos e empurre para baixo, pressionando até encontrar resistência. Este alongamento deve ser feito muito suavemente e de forma progressiva, tentando fazer cada vez mais pressão com os cotovelos.


Coxas (quadríceps)
De pé, apoiada só uma perna, flicta a outra perna atrás do corpo e agarre o pé com a mão contrária. Mantenha as costas direitas, pressione a perna em direcção às nádegas, com o joelho a apontar para o chão. Mude de perna e repita.


Pernas (gémeos)
Posicione-se de pé, próxima de algum objecto fixo (mesa, cadeira...) para se agarrar, se necessário. Com os pés paralelos e afastados à largura dos ombros, coloque-se em pontas dos pés até ao ponto de resistência e aguente. Regresse, lentamente, à posição inicial e repita duas vezes. Para fazer o alongamento de efeito contrário, coloque as pontas dos pés na ponta de um degrau e baixe os calcanhares abaixo do bordo do degrau. Depois, eleve-se e baixe suavemente. Agarre-se no corrimão para se equilibrar.


Coxas
Deite-se de barriga para cima, levante a perna esquerda e agarre-a com as mãos atrás do joelho, ligeiramente flectido, enquanto a outra perna se mantém estendida no chão. De seguida, estenda a perna esquerda e puxe-a suavemente em direcção ao peito, dirigindo a ponta do pé em direcção à cabeça. Repita com a perna direita; este alongamento também favorece a elasticidade dos glúteos.


Se a bacia não ficar muito estável com a perna do chão estendida, pode flectir o joelho e apoiar o pé no chão para dar mais estabilidade à região lombar e à bacia.


Coxas (quadríceps)
Deite-se de barriga para baixo, com o rosto apoiado sobre uma toalha dobrada, as pernas estendidas e os braços flectidos com as mãos debaixo do queixo. Flicta a perna direita e agarre o tornozelo com a mão. Puxe até sentir resistência, aproximando o mais possível o pé da nádega, aguente, relaxe, baixe a perna e mude de perna depois de fazer o alongamento duas vezes.


Pernas (gémeos)
De pé, a cerca de 60 ou 90 cm da parede, incline-se para a frente com ambas as mãos, antebraços e cotovelos a tocar na parede. Coloque um pé à frente, apoiando toda a planta; o outro pé, mantenha-o apoiado apenas na ponta e, depois, baixe o calcanhar até apoiar toda a planta no chão.


Pés
Sente-se, com uma perna esquerda cruzada sobre a outra. Coloque uma mão sobre o joelho e a outra à volta do peito do pé. Rode o tornozelo de forma a que a planta se movimente em direcção contrária à do corpo. Mude de perna e repita. Volte a mudar e, desta vez, faça com que a planta rode na direcção do corpo.


Mais do que um alongamento, este exercício trabalha a mobilidade e o relaxamento articular.


Atenção à respiração
Esta deve ser lenta, ritmada e controlada. Quando se flectir para a frente para alongar um músculo, expire enquanto faz este movimento e depois, durante o alongamento, respire devagar. Não deve suspender a respiração enquanto mantém a tensão no músculo. Se uma posição a impede de respirar com naturalidade é porque não está relaxada. Deve diminuir a tensão, até conseguir respirar naturalmente.


Quando não alongar?
É importante rever bem o nosso sistema locomotor antes de iniciar um plano de alongamentos, já que há situações nas quais está contra-indicado. O ideal é confirmar sempre com o seu médico quais os alongamentos que pode ou não realizar, mas aqui damos-lhe algumas pistas de quando estes podem ser mais prejudiciais do que benéficos:


Se tem alguma patologia articular.
Em caso de doenças vasculares.
Se foi operado recentemente.
Se sofreu recentemente uma lesão muscular ou num tendão, uma entorse ou rotura de ligamentos.
Se padece de osteoporose.
Se sente dor ao mínimo alongamento.
Na presença de inflamação ou infecção na zona que quer alongar.
Se foi sedentária durante demasiado tempo e não consultou o seu médico antes de começar a praticar exercício.


Texto: Fernanda Soares
Revisão técnica: Felipe Salvador (master trainer no Holmes Place de Miraflores)

domingo, 22 de novembro de 2009

INHAME


Os benefícios do Inhame

ALGUMAS INFORMAÇÕES SOBRE O INHAME
INHAME LIMPA O SANGUE
É um dos alimentos medicinais mais eficientes que se conhece: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestinos. No começo do século já se usava elixir de inhame para tratar sífilis.
FORTALECE O SISTEMA IMUNOLÓGICO
Os médicos orientais recomendam comer inhame para fortificar os gânglios linfáticos, que são os postos avançados de defesa do sistema imunológico. Curioso que a forma do inhame seja tão semelhante à dos gânglios…
EVITA MALÁRIA, DENGUE, FEBRE AMARELA
A presença do inhame no sangue permite uma reação imediata à invasão do mosquito, neutralizando o agente causador da doença antes que ele se espalhe pelo corpo. Aldeias inteiras morreram de malária depois que as roças de inhame foram substituídas por outros plantios.
É MAIS PODEROSO QUE A BATATA
E tem a vantagem de ser nativo, enquanto a semente da batata é importada. Inhame dá com fartura em qualquer lugar úmido. Em vez de apodrecer na cesta, como a batata, ele brota e produz mais inhames. Nas mulheres aumenta a fertilidade porque contém fitoestrógenos, hormônios vegetais, importantes na menopausa e após.
Marronzinho por fora, com a pele variando de roxo a branco. Existem ainda o inhame do norte e o cará, maiores e mais lisos, que são muito bons para comer, mas não têm o mesmo poder curativo do inhaminho (também chamado de inhame chinês).
A FOLHA PARECE COM A TAIOBA
É da mesma família; ao contrário do que se pensa, a folha do inhame também serve para comer, cozida ou refogada. Às vezes pica muito, como a taioba.
EMPLASTRO DE INHAME PUXA TUDO:
furúnculos, quistos sebáceos, unhas encravadas, verrugas, espinhas insistentes, farpas ou cacos de vidro que entram nas mãos ou nos pés. Desinflama cicatrizes, elimina o sangue pisado de contusões, abscesso e tumores. Pode ser usado imediatamente após fraturas ou queimaduras para evitar inchaço e dor, e também em processos inflamatórios de hemorroidas  apendicites, artrites, reumatismos, sinusites, pleurisias, nevralgias, neurites, eczemas. Em caso de tumor no seio ou em outros lugares junto à pele é ótimo usar o emplastro de inhame durante uma semana antes de operar, pois ele vai aumentar esse tumor atraindo toda substância semelhante que houver no interior do corpo e evitar outros tumores. Serve ainda para baixar febres.
OS OUTROS NOMES DO INHAME
Em latim, infelizmente, é colocasia esculenta. Na África e na América do Norte se chama taro, na América Central é ñame ou otoe, na França é igname, na Índia albi, no Japão sato-imo, no Caribe malanga ou yautia. E cará, em inglês, é yam.
ALGUMAS RECEITAS INTERESSANTES

1. Emplastro de inhame
Descasque e rale na parte mais fina do ralador uma quantidade de inhame suficiente para cobrir a área afetada. Rale também um pouquinho de gengibre com casca, dez por cento do volume do inhame. Misture tudo com qualquer farinha, só para dar liga. A pasta deve ficar bem molhada, senão diminui o efeito. Aplique sobre a região, cubra com gaze ou outro paninho fino, nunca com plástico (evite também cobrir com roupas de material sintético). Em duas ou três horas o emplastro estará seco; retire, ajudando com água morna se for necessário. Repita duas vezes ao dia.
2. Salada de inhame
Rale e tempere com sal marinho e limão ou com molho de soja. É muito forte. Um leproso que se escondeu no mato e só tinha inhame cru para comer ficou inteiramente curado depois de alguns meses. (Se der coceira nas mãos na hora de descascar, passe um pouco de óleo ou lave com água bem salgada.)
3. Vitamina com inhame
Ponha no liquidificador um inhame, uma cenoura, alguns ramos de salsa (ou outra folhinha verde, como coentro ou hortelã) e o suco de duas laranjas, com mais água se desejar. Tudo cru. Dá para dois copos
4. Inhame sauté
Depois de cozidos e descascados, corte os inhames em rodelas ou pedaços; esquente manteiga ou azeite numa frigideira; ponha os inhames, e sobre eles bastante folhas verdes picadinhas (salsa ou cebolinha ou manjericão ou coentro ou orégano ou…); umas pitadinhas de sal marinho; mexa rapidamente, baixe o fogo e deixe grudar um pouquinho no fundo para ficar crocante.
5. Inhame frito
É muito mais gostoso do que batata. Faça exatamente como faz com ela: corte em rodelas finas ou palitos, frite em óleo bem quente e deixe escorrer sobre um papel que absorva a gordura.
6. Pizza 
 frigideira
Rale inhames crus, misture com farinha de arroz ou de milho, tempere a gosto; achate a massa numa frigideira antiaderente e deixe assar dez minutos de um lado, dez do outro. Com alguma prática dá para fazer isso numa chapa bem quente, levemente untada. O ponto da massa não deve ser nem seco nem aguado.
7. Bolinhos de inhame
Cozinhe, descasque e amasse ligeiramente os inhames com um pouco de cebola ralada, cebolinha verde picadinha ou alho-poró em fatias fininhas, umas pitadas de cominho e outras de sal; junte farinha de trigo para dar liga, pincele com gema de ovo e asse no forno até a superfície secar. Ou frite.
8. Forminhas de inhame
Descasque e rale os inhames crus na parte mais fina do ralador, para obter uma papa líquida. Junte fubá de milho ou farinha de arroz integral (que se faz tostando o arroz e batendo aos pouquinhos no liquidificador) até conseguir uma consistência boa, mas ainda úmida. Tempere a seu gosto: com sementes de cominho ou de erva-doce, umas pitadinhas de sal, talvez um queijo ralado ou uma azeitona. Unte forminhas, encha com a massa e ponha em forno bem quente durante cinqüenta minutos.
9. Pizza de sardinha
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; unte um tabuleiro, achate com as mãos bocados do inhame amassado e vá cobrindo com eles o fundo e os lados do tabuleiro. Asse quinze minutos em forno alto. Numa panela, refogue bastante cebola e ponha por cima sardinhas frescas pequenas, abertas, sem espinha, temperadas com alho socado, sal e limão. Deixe cozinhar com tampa por quinze minutos. Tire a massa do forno, despeje o recheio, enfeite com rodelas de tomate ou de pimentão, pique bastante cheiro-verde e espalhe por cima. Leve novamente ao forno por mais dez minutos. Como variação desta receita, você pode não assar a massa antes de colocar o recheio; pode também reservar parte da massa para tampar a pizza, que aí vira um pastelão.
10. Bolo salgado de inhame
Deixe de molho duas xícaras de triguilho durante duas ou três horas e esprema; junte a duas xícaras de inhame cozido e duas de farinha de arroz. À parte, refogue alguns legumes com um pouco de tempero, mas não deixe cozinhar. Tire do fogo e misture à massa. Ponha numa fôrma untada, espalhe queijo ralado por cima e leve ao forno alto por quinze minutos; aí ponha a chama em ponto médio e deixe mais quinze minutos. Cheirou, está pronto. Acrescente ovos cozidos se quiser um prato mais forte.
11. Torta de inhame em camadas
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; cozinhe e amasse a terça parte de abóbora; refogue uma verdura picadinha tipo espinafre, acelga, agrião, chicória, folhas de nabo ou de cenoura, etc. Unte um pirex com manteiga, ponha uma camada de inhame e sobre ela uma de abóbora; outra de inhame e sobre ela a verdura refogada; mais uma de inhame. Pincele ou não com ovo, enfeite com rodelas de cebola, leve ao forno para secar durante 20 minutos.
12. Torta de inhame com abacaxi
Cozinhe os inhames, descasque, amasse e forre com essa massa uma assadeira untada; espalhe por cima uma compota de abacaxi feita com sementinhas de erva-doce e cravo-da-índia, quase sem água, pois o abacaxi solta caldo. Leve ao forno quente durante meia hora. Substitua por outra compota, se desejar.
13. Bolo doce de inhame
Misture duas xícaras de inhame cozido com duas de aveia em flocos e duas de farinha de arroz integral (toste o arroz, bata no liquidificador em pequenas porções); meio litro de suco de laranja (ou outro líquido doce, como chá de estévia, ou leite de coco adoçado com melado); uma colher de sopa de manteiga, se quiser; umas pitadas de noz-moscada e canela em pó; frutas secas e castanhas picadas, ou banana madura em rodelas. A consistência da massa deve ser pastosa, nem aguada nem dura. Unte uma fôrma e leve ao forno quente durante meia hora, mais ou menos, mantendo a chama alta durante quinze minutos e baixando então para um ponto médio. Você sabe que o bolo está no ponto quando cheira. A partir daí ele vai secando, e quanto mais tempo ficar no calor, mais firme será sua consistência. Se quiser um bolo mais fofo, junte uma colherinha de café de bicarbonato de sódio dissolvida em suco de laranja no final do preparo da massa. Esse bolo dá um ótimo panetone quando leva frutas cristalizadas e é assado em fôrma alta.
14. Biscoitos de inhame
A massa é a mesma do bolo. Unte um tabuleiro e despeje com a colher pequenas porções. Asse em forno alto até chegar ao ponto desejado. Como todo biscoito que leva aveia, este também só endurece depois que esfria.
15. Mousse de inhame com ameixa
Ponha no liquidificador uma parte de inhames cozidos com uma parte de ameixas-pretas, sem caroço, cozidas com canela; aproveite a calda para bater a massa. Repita a receita usando maçãs ou bananas em compota em vez de ameixas. Para fazer a compota, não é necessário adoçar, pois essas frutas já têm bastante açúcar natural. Basta que estejam bem maduras. Leva-se ao fogo baixo, em panela tampada, com uma pitadinha de sal e só um dedinho de água. Quanto mais cozinharem, mais doces ficam.
Considerando a epidemia de dengue que estamos vivendo, nós estaremos realizando oficinas de culinária com o inhame durante o mês de abril e maio no intuito de estar protegendo ainda mais as nossas crianças.
Carolina Liberato
Nutricionista responsável
Escola viva!!!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Maravilhas do inhame!!!


Os benefícios do Inhame

Escola Viva
ALGUMAS INFORMAÇÕES SOBRE O INHAME
O INHAME

LIMPA O SANGUE
É um dos alimentos medicinais mais eficientes que se conhece: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestinos. No começo do século já se usava elixir de inhame para tratar sífilis.
FORTALECE O SISTEMA IMUNOLÓGICO
Os médicos orientais recomendam comer inhame para fortificar os gânglios linfáticos, que são os postos avançados de defesa do sistema imunológico. Curioso que a forma do inhame seja tão semelhante à dos gânglios…
EVITA MALÁRIA, DENGUE, FEBRE AMARELA
A presença do inhame no sangue permite uma reação imediata à invasão do mosquito, neutralizando o agente causador da doença antes que ele se espalhe pelo corpo. Aldeias inteiras morreram de malária depois que as roças de inhame foram substituídas por outros plantios.
É MAIS PODEROSO QUE A BATATA
E tem a vantagem de ser nativo, enquanto a semente da batata é importada. Inhame dá com fartura em qualquer lugar úmido. Em vez de apodrecer na cesta, como a batata, ele brota e produz mais inhames. Nas mulheres aumenta a fertilidade porque contém fitoestrógenos, hormônios vegetais, importantes na menopausa e após.
Marronzinho por fora, com a pele variando de roxo a branco. Existem ainda o inhame do norte e o cará, maiores e mais lisos, que são muito bons para comer, mas não têm o mesmo poder curativo do inhaminho (também chamado de inhame chinês).
A FOLHA PARECE COM A TAIOBA
É da mesma família; ao contrário do que se pensa, a folha do inhame também serve para comer, cozida ou refogada. Às vezes pica muito, como a taioba.
EMPLASTRO DE INHAME PUXA TUDO:
furúnculos, quistos sebáceos, unhas encravadas, verrugas, espinhas insistentes, farpas ou cacos de vidro que entram nas mãos ou nos pés. Desinflama cicatrizes, elimina o sangue pisado de contusões, abscesso e tumores. Pode ser usado imediatamente após fraturas ou queimaduras para evitar inchaço e dor, e também em processos inflamatórios de hemorróidas, apendicites, artrites, reumatismos, sinusites, pleurisias, nevralgias, neurites, eczemas. Em caso de tumor no seio ou em outros lugares junto à pele é ótimo usar o emplastro de inhame durante uma semana antes de operar, pois ele vai aumentar esse tumor atraindo toda substância semelhante que houver no interior do corpo e evitar outros tumores. Serve ainda para baixar febres.
OS OUTROS NOMES DO INHAME
Em latim, infelizmente, é colocasia esculenta. Na África e na América do Norte se chama taro, na América Central é ñame ou otoe, na França é igname, na Índia albi, no Japão sato-imo, no Caribe malanga ou yautia. E cará, em inglês, é yam.
ALGUMAS RECEITAS INTERESSANTES
1. Emplastro de inhame
Descasque e rale na parte mais fina do ralador uma quantidade de inhame suficiente para cobrir a área afetada. Rale também um pouquinho de gengibre com casca, dez por cento do volume do inhame. Misture tudo com qualquer farinha, só para dar liga. A pasta deve ficar bem molhada, senão diminui o efeito. Aplique sobre a região, cubra com gaze ou outro paninho fino, nunca com plástico (evite também cobrir com roupas de material sintético). Em duas ou três horas o emplastro estará seco; retire, ajudando com água morna se for necessário. Repita duas vezes ao dia.
2. Salada de inhame
Rale e tempere com sal marinho e limão ou com molho de soja. É muito forte. Um leproso que se escondeu no mato e só tinha inhame cru para comer ficou inteiramente curado depois de alguns meses. (Se der coceira nas mãos na hora de descascar, passe um pouco de óleo ou lave com água bem salgada.)
3. Vitamina com inhame
Ponha no liquidificador um inhame, uma cenoura, alguns ramos de salsa (ou outra folhinha verde, como coentro ou hortelã) e o suco de duas laranjas, com mais água se desejar. Tudo cru. Dá para dois copos
4. Inhame sauté
Depois de cozidos e descascados, corte os inhames em rodelas ou pedaços; esquente manteiga ou azeite numa frigideira; ponha os inhames, e sobre eles bastante folhas verdes picadinhas (salsa ou cebolinha ou manjericão ou coentro ou orégano ou…); umas pitadinhas de sal marinho; mexa rapidamente, baixe o fogo e deixe grudar um pouquinho no fundo para ficar crocante.
5. Inhame frito
É muito mais gostoso do que batata. Faça exatamente como faz com ela: corte em rodelas finas ou palitos, frite em óleo bem quente e deixe escorrer sobre um papel que absorva a gordura.
6. Pizza de frigideira
Rale inhames crus, misture com farinha de arroz ou de milho, tempere a gosto; achate a massa numa frigideira antiaderente e deixe assar dez minutos de um lado, dez do outro. Com alguma prática dá para fazer isso numa chapa bem quente, levemente untada. O ponto da massa não deve ser nem seco nem aguado.
7. Bolinhos de inhame
Cozinhe, descasque e amasse ligeiramente os inhames com um pouco de cebola ralada, cebolinha verde picadinha ou alho-poró em fatias fininhas, umas pitadas de cominho e outras de sal; junte farinha de trigo para dar liga, pincele com gema de ovo e asse no forno até a superfície secar. Ou frite.
8. Forminhas de inhame
Descasque e rale os inhames crus na parte mais fina do ralador, para obter uma papa líquida. Junte fubá de milho ou farinha de arroz integral (que se faz tostando o arroz e batendo aos pouquinhos no liquidificador) até conseguir uma consistência boa, mas ainda úmida. Tempere a seu gosto: com sementes de cominho ou de erva-doce, umas pitadinhas de sal, talvez um queijo ralado ou uma azeitona. Unte forminhas, encha com a massa e ponha em forno bem quente durante cinqüenta minutos.
9. Pizza de sardinha
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; unte um tabuleiro, achate com as mãos bocados do inhame amassado e vá cobrindo com eles o fundo e os lados do tabuleiro. Asse quinze minutos em forno alto. Numa panela, refogue bastante cebola e ponha por cima sardinhas frescas pequenas, abertas, sem espinha, temperadas com alho socado, sal e limão. Deixe cozinhar com tampa por quinze minutos. Tire a massa do forno, despeje o recheio, enfeite com rodelas de tomate ou de pimentão, pique bastante cheiro-verde e espalhe por cima. Leve novamente ao forno por mais dez minutos. Como variação desta receita, você pode não assar a massa antes de colocar o recheio; pode também reservar parte da massa para tampar a pizza, que aí vira um pastelão.
10. Bolo salgado de inhame
Deixe de molho duas xícaras de triguilho durante duas ou três horas e esprema; junte a duas xícaras de inhame cozido e duas de farinha de arroz. À parte, refogue alguns legumes com um pouco de tempero, mas não deixe cozinhar. Tire do fogo e misture à massa. Ponha numa fôrma untada, espalhe queijo ralado por cima e leve ao forno alto por quinze minutos; aí ponha a chama em ponto médio e deixe mais quinze minutos. Cheirou, está pronto. Acrescente ovos cozidos se quiser um prato mais forte.
11. Torta de inhame em camadas
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; cozinhe e amasse a terça parte de abóbora; refogue uma verdura picadinha tipo espinafre, acelga, agrião, chicória, folhas de nabo ou de cenoura, etc. Unte um pirex com manteiga, ponha uma camada de inhame e sobre ela uma de abóbora; outra de inhame e sobre ela a verdura refogada; mais uma de inhame. Pincele ou não com ovo, enfeite com rodelas de cebola, leve ao forno para secar durante 20 minutos.
12. Torta de inhame com abacaxi
Cozinhe os inhames, descasque, amasse e forre com essa massa uma assadeira untada; espalhe por cima uma compota de abacaxi feita com sementinhas de erva-doce e cravo-da-índia, quase sem água, pois o abacaxi solta caldo. Leve ao forno quente durante meia hora. Substitua por outra compota, se desejar.
13. Bolo doce de inhame
Misture duas xícaras de inhame cozido com duas de aveia em flocos e duas de farinha de arroz integral (toste o arroz, bata no liquidificador em pequenas porções); meio litro de suco de laranja (ou outro líquido doce, como chá de estévia, ou leite de coco adoçado com melado); uma colher de sopa de manteiga, se quiser; umas pitadas de noz-moscada e canela em pó; frutas secas e castanhas picadas, ou banana madura em rodelas. A consistência da massa deve ser pastosa, nem aguada nem dura. Unte uma fôrma e leve ao forno quente durante meia hora, mais ou menos, mantendo a chama alta durante quinze minutos e baixando então para um ponto médio. Você sabe que o bolo está no ponto quando cheira. A partir daí ele vai secando, e quanto mais tempo ficar no calor, mais firme será sua consistência. Se quiser um bolo mais fofo, junte uma colherinha de café de bicarbonato de sódio dissolvida em suco de laranja no final do preparo da massa. Esse bolo dá um ótimo panetone quando leva frutas cristalizadas e é assado em fôrma alta.
14. Biscoitos de inhame
A massa é a mesma do bolo. Unte um tabuleiro e despeje com a colher pequenas porções. Asse em forno alto até chegar ao ponto desejado. Como todo biscoito que leva aveia, este também só endurece depois que esfria.
15. Mousse de inhame com ameixa
Ponha no liquidificador uma parte de inhames cozidos com uma parte de ameixas-pretas, sem caroço, cozidas com canela; aproveite a calda para bater a massa. Repita a receita usando maçãs ou bananas em compota em vez de ameixas. Para fazer a compota, não é necessário adoçar, pois essas frutas já têm bastante açúcar natural. Basta que estejam bem maduras. Leva-se ao fogo baixo, em panela tampada, com uma pitadinha de sal e só um dedinho de água. Quanto mais cozinharem, mais doces ficam.
Considerando a epidemia de dengue que estamos vivendo, nós estaremos realizando oficinas de culinária com o inhame durante o mês de abril e maio no intuito de estar protegendo ainda mais as nossas crianças.
Carolina Liberato
Nutricionista responsável

quarta-feira, 22 de julho de 2009

BOLO DE FIBRA DE TRIGO.



Ingredientes
- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo especial
- 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo integral
- 1 xícara (chá) de fibra de trigo (farelo de trigo)
- 1 xícara (chá) de fibra de aveia (farelo de aveia)
- 1 1/2 xícara (chá) de açúcar mascavo
- 1 colher (sopa) de bicarbonato de sódio
- 2 ovos
- 2 xícaras (chá) de leite
- 1/2 xícara (chá) de óleo de canola
- baunilha à gosto

Modo de Preparo
Misture bem os ingredientes seco. Junte os demais
ingredientes
e bata na batedeira por 1 minuto. Despeje em fôrma anel
untada
e polvilhada com farinha de trigo. Asse em forno
pré-aquecido, com fogo médio (temperatura 200 ºC); por
aproximadamente 40 minutos.

Opcionais
- 100 g de castanha do Pará picada
- passas à gosto
- 2 colheres (sopa) de mel
- decorar salpicando flocos de aveia sobre o bolo antes
de assar

RADICAIS LIVRES!

Os antioxidantes são substâncias que combatem os radicais livres, diminuindo o seu poder de reação química. Eles são moléculas com carga positiva que se combinam aos radicais livres, tornando-os inofensivos.
O nosso organismo precisa ser desintoxicado dos radicais livres. Isso é feito através de nutrientes antienvelhecimento, como as vitaminas C, E, betacaroteno e mineral selênio. Esses nutrientes podem ser ingeridos através de alimentos específicos, como frutas e hortaliças, ou podem ser artificialmente adicionados às refeições.
Uma alimentação rica em vegetais é a melhor opção para se proteger dos radicais livres, diminuindo assim o risco de várias doenças e evitando o envelhecimento precoce.
Embora os antioxidantes ajam reduzindo a concentração de radicais livres, seu papel é moderador — e não bloqueador. Ou seja, a mera ingestão de vitaminas não evita completamente a ocorrência de doenças causadas pelos radicais livres, embora sua ausência possa favorecer a ocorrência dessas doenças.

Nutrientes com Ação Antioxidante

Betacaroteno damasco, cenoura, tomate, mamão
Vitamina C acerola, laranja, pimentão, morango, goiaba
Vitamina E germe de trigo, óleos vegetais, nozes
Minerais (Zinco e Selênio) ostras, fígado, grãos de cereais, cebola
Isoflavona soja, uva, alho, berinjela, beterraba

Radicais Livres

Os radicais são produzidos dentro do nosso corpo. Essa produção acontece naturalmente devido a determinados alimentos e ao meio-ambiente. Eles são produzidos pelas células durante o processo de queima do oxigênio, utilizado para converter em energia os nutrientes absorvidos nos alimentos.
Os radicais livres podem danificar células sadias do nosso corpo. Nosso organismo possui enzimas protetoras que reparam grande parte desses danos causados pela oxidação. O corpo consegue naturalmente controlar o nível desses radicais produzidos pelo nosso metabolismo.
Entretanto, quando existem radicais livres em excesso, há a danificação das células — o que produz muitos distúrbios e contribui para o envelhecimento.

domingo, 19 de julho de 2009

UVA!










A UVA: os benefícios obtidos com a ingestão regular da fruta ou do suco de uva, ou seja, a redução do ácido úrico, o efeito diurético, desintoxicante e anticancerígeno, bem como a redução do mau colesterol, já são conhecidos. Agora a novidade é aproveitar o poder da uva por meio de banhos, massagem e esfoliação, feitos em spas, com o suco ou o vinho. Dessa forma, é possível entrar em contato com os princípios ativos, resveratrol e polifenóis, que melhoram a elasticidade e hidratação da pele e ainda previnem alergias. Além disso, atuam como anti-radicais livres, evitando o envelhecimento precoce e até algumas doenças.

Saúde!!!










O AMOR NÃO É APENAS UMA IDÉIA ABSTRATA INVENTADA PELA MENTE HUMANA. O AMOR É A FORMA DE ENERGIA INFINITA QUE NOS UNE E DÁ VIDA "

FONTE: DALAI LAMA, LÍDER RELIGIOSO TIBETANO




.. dos benefícios do escalda-pés.
Os pés sustentam o corpo, captam a energia e possuem o "mapa" de todos os órgãos, de acordo com os princípios do do-in e da reflexologia. Portanto, eles merecem todo cuidado. A receita é a seguinte: tente mergulhar os pés em uma bacia cheia de água quente com um pouco de sal grosso. Caso os pés estejam ressecados, o ideal é adicionar algumas gotas de óleos naturais com aroma de lavanda.

SUA AVÓ JÁ SABIA...
...como deixar a pele do corpo mais lisa e viçosa, principalmente as áreas das mãos e dos pés. E a especialista em mãos, Vânia Ribeiro Ihle, ensina o segredo: coloque em uma vasilha duas colheres de sopa de azeite de oliva extra-virgem, acrescente duas colheres (chá) bem cheias de açúcar e uma colher de óleo de amêndoa doce. Misture tudo muito bem, formando um esfoliante natural.
MODO DE USAR: durante o banho, passe esta pasta no corpo, fazendo leves movimentos circulares (sem pressão), enxaguando em seguida. Não passe mais sabonete no corpo. Dê tapinhas com uma tolha felpuda para se secar e não use mais nada. O ideal é fazer a esfoliação a cada 15 dias ou sempre que perceber que a pele está muito seca ou áspera.
LEMBRE-SE: nunca passe esta "pasta-esfoliante" no rosto, seu efeito abrasivo pode irritar a cútis.

terça-feira, 17 de março de 2009

Adeus amigo!!!




ANTONIO ADEUS AMIGO !!!

A morte não é o fim, simplesmente é o inicio de uma vida sem a pessoa que perdemos.
O que vem a ser a morte depois da vida, ou talvez o que vem a ser a vida depois da morte?
Será que alguém ou algum ser humano pode saber e entender sobre este mistério tão presente em nossa existência?
Quem pode imaginar o que acontece depois que partimos ou o que estava acontecendo antes de chegar-mos a este mundo.
Não sabemos onde estávamos antes de chegar aqui e não sabemos para onde vamos depois que não mais estivermos aqui.
Tudo que podemos saber e ter a certeza é que estamos aqui e aqui não ficaremos.
Sabemos que somos sementes nascemos crescemos deixamos frutos, mas nenhuma semente, nenhum fruto teu será você cada um de nós somos frutos únicos e cada semente é uma semente ainda que a matriz conceda duas sementes, cada semente será uma única semente com vontade e pensamento próprio.
Pessoas entram na sua vida por uma


"Razão", uma "Estação" ou uma "Vida Inteira".
Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.
Quando alguém está em sua vida por uma "Razão"...
É geralmente para suprir uma necessidade que você demonstrou.
Eles vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, fornecer orientação e apoio, ajudá-lo física, emocional ou espiritualmente.
Eles poderão parecer como uma dádiva de Deus, e eles são!
Eles estão lá pela razão que você precisa que eles estejam lá.
Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
Às vezes essas pessoas morrem.
Às vezes eles simplesmente se vão.
Às vezes eles agem e te forçam a tomar uma posição.
O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho deles, feitos. As suas orações foram atendidas.
E agora é tempo de ir.
Quando pessoas entram em nossas vidas por uma "Estação", é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender. Eles trazem para você a experiência da paz ou fazem você rir. Eles poderão ensiná-lo algo que você nunca fez. Eles geralmente te dão uma quantidade enorme de prazer. Acredite! É real!
Mas somente por uma "Estação".

Relacionamentos de uma "Vida Inteira" te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida. Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida. E jamais esquecer ou maltratar um relacionamento de uma "Vida Inteira'.
É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente.
ANTONIO ZAGURSKI SERÁS AMADO SEMPRE....ETERNAMENTE... VC É ESPECIAL EM MEU CORAÇÃO ADEUS AMIGO AMO VC !!!

domingo, 8 de março de 2009

TEXTO ESCRITO POR JOSINHA MINHA FILHA.






Texto escrito por josinha minha linda filha!!! beijinhu te amo muito ....
Desde quando ficou difícil falar de você? Hoje parei pra pensar em tudo o que já passamos, então, eu vi o quanto é difícil. Por que você foi muito mais que mãe, você foi um ser humano que se doou de uma maneira extraordinária, e nem que eu passe a minha vida inteira me dedicando e trabalhando eu vou conseguir mostrar toda minha gratidão. Simplesmente eu nasci, e daquele momento em diante você viveu pra mim. Tudo feito com tanto carinho, amor, dedicação, esforço, paciência, sabedoria, que me parece tão incrível, só quem tem uma mãe assim pode entender... Mas é raro viu... Você é tão mulher, tão maravilhosa e inteligente, você surpreende as pessoas, sincera, objetiva, e o mais estranho de tudo, é que eu vou viver toda minha vida e sempre e todos os dias aprendendo um pouquinho mais com você... Minha amada, doce amiga e professora de vida... te amo muito Bom dia!!!!!!!!!!!!!!!! Josika

Moramos neste ap muitos anos,fomos muito felizes e tivemos momentos maravilhosos na
rua do marisco foi muito legal isso td foi em 8 anos de muita paz e harmonia eu e jo...