quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Santa Catarina video...


Santa Catarina ! Autor do vídeo: SANTUR - Santa Catarina Turismo S.A.

Piada!!!

Nomes de filmes na versão gaúcha

Como seriam o nome dos filmes se eles fossem feitos no RS

Uma Linda Mulher - Uma Chinoca Buenacha

O Poderoso Chefão - O Bagual Cuiudo

Exorcista - Vem Capeta, Que te Arreganho a Facão!

Os Sete Samurais - Sete Gaudérios Ca's Vista Estreita

Godzila - A la fresca ! Que Baita Lagarto!

Os Brutos Também Amam - Rebenqueados de Amor

Sansão e Dalila - O Clinudo e a China

Perfume de Mulher - Asa de Chinoca

Tora, Tora, Tora! - Mas Bah! Mas Bah! Mas Bah!

Mamãe Faz Cem anos - A Véia tá Cheirando a Defunto

Guerra Nas Estrelas - Peleia no Firmamento

Um Peixe Chamado Wanda - O Muçum-Prenda

Noviça Rebelde - Madre Alvorotada

O Corcunda de Notre Dame - O Tortinho Estropiado

O Fim Dos Dias - O Bagualão contra o Demo

Um Cidadão Acima de Qualquer Suspeita - Boi Manso é Que Arromba a Porteira

Os Filhos do Silêncio - Boca Fechada não Entra Mosca

A Pantera Cor-de-rosa - Gato-do-Mato Fresco

Corra Que A Polícia Vem Aí - Vamo Saí Fedendo Que vem Vindo os Milico

E O Vento Levou - Oigalê! O Minuano Levô!

O Náufrago - Mais Perdido que Cusco em Tiroteio ou No Mato sem Cachorro

7 Anos No Tibet - Sete anos no Tio Beto

O Homem Bicentenário - Guasca de Ferro

Nove Meses - Tá Prenha!

Querida Encolhi As Crianças - China Véia! encolhi as Cria

Erico Veríssimo.

A amizade é um amor que nunca morre.
A amizade é uma virtude que muitos sabem que existe,
alguns descobrem, mas poucos reconhecem.
A amizade quando é sincera o esquecimento é impossível
A confiança, tal como a arte, não deriva de termos resposta para tudo, mas,
de estarmos abertos a todas as perguntas.
A dor alimenta a coragem. Você não pode ser corajoso se só aconteceram
coisas maravilhosas com você.
A esperança é um empréstimo pedido à felicidade.
A felicidade não é um prêmio, e sim uma conseqüência,
a solidão não é um castigo, e sim um resultado.
A felicidade não está no fim da jornada, e sim em cada curva do caminho que
percorremos para encontrá-la.
A gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente logo enxerga.
A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem mesmo a delicia da companhia. É a inspiração espiritual que vem quando você descobre que alguém acredita e confia em você.
A infelicidade tem isto de bom: faz-nos conhecer os verdadeiros amigos.
A inteligência é o farol que nos guia, mas é a vontade que nos faz caminhar.
A maior fraqueza de uma pessoa é trocar aquilo que ela mais deseja na vida, por aquilo que ele deseja no momento.
A persistência é o caminho do êxito.
A pior solidão é aquela que se sente na companhia de outros.
A SOLIDÃO É UMA GOTA NO OCEANO QUE SÓ OLHA PARA SI MESMA... UMA GOTA QUE NÃO SABE QUE É OCEANO...
Amigos são a outra parte do oceano que a gota procura...
A tua única obrigação durante toda a tua existência
é seres verdadeiro para contigo próprio.
A verdadeira amizade deixa marcas positivas que o tempo jamais poderá apagar.
A verdadeira amizade é aquela que não pede nada em troca, a não ser a própria amiga.
A verdadeira generosidade é fazer alguma coisa de bom por alguém
que nunca vai descobrir.
A verdadeira liberdade é poder tudo sobre si.
Algumas pessoas acham-se cultas porque comparam sua ignorância com as dos outros.
Amigo de verdade é aquele que transforma um pequeno momento em um grande instante.
Amigo é a luz que não deixa a vida escurecer.
Amigo é aquele que conhece todos os seus segredos e mesmo assim gosta de você!
Amigo é aquele que nos faz sentir melhor e sobre tudo nos faz sentir amados...
Amigo é aquele que, a cada vez, nos faz entrever
a meta e que percorre conosco um trecho do caminho
Amigos são como flores cada um tem o seu encanto por isso cultive-os.
Amizade é como música: duas cordas afinadas no mesmo tom, vibram juntas...
Amizade, palavra que designa vários sentimentos, que não pode ser trocada por meras coisas materiais... Deve ser guardada e conservada no coração!!!
As pessoas entram em nossas vidas por acaso, mas não é por acaso que elas permanecem.
Celebrar a vida é somar amigos, experiências e conquistas,
dando-lhes sempre algum significado.
Diante de um obstáculo não cruzes os braços, pois o maior
homem do mundo morreu de braços abertos.
Elogie os amigos em público, critique em particular.
Errar é humano, perdoar é divino.
Evitar a felicidade com medo que ela acabe; é o melhor meio de ser infeliz.
Faça amizade com a bondade das pessoas, nunca com seus bens!
Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente.

Érico Veríssimo

Piadinha do lula .


A Tartaruga no Poste


Enquanto suturava um ferimento na mão de um velho gari (cortada por um caco de vidro indevidamente jogado no lixo), o médico e o paciente começaram a conversar sobre o país, o governo e, fatalmente, sobre Lula. O velhinho disse:
- Bom, o senhor sabe, o Lula é como uma tartaruga em cima do poste... Sem saber o que o gari quis dizer, o médico perguntou o que diabo significava uma tartaruga num poste?
E o gari respondeu:
- É quando o senhor vai indo por uma estradinha e vê um poste. Lá em cima tem uma tartaruga tentando se equilibrar. Isso é uma tartaruga em um poste.
Diante da cara de bobo do médico, o velho acrescentou:
- Você não entende como ela chegou lá;
- Você não acredita que ela esteja lá;
- Você sabe que ela não subiu lá sozinha;
- Você sabe que ela não deveria nem poderia estar lá;
- Você sabe que ela não vai fazer absolutamente nada enquanto estiver lá;
- Você não entende porque a colocaram lá;
- Então, tudo o que temos a fazer é ajudá-la a descer de lá, e providenciar para que nunca mais suba, pois lá em cima definitivamente não é o seu lugar!

ESCLARECIMENTO
Fico triste quando usam a Internet para espalhar informações que não procedem!
Enviaram-me hoje um e-mail dizendo que o sangue do nosso presidente é do tipo A-peritivo, e o dos eleitores dele é do tipo O-tário. É muita sacanagem e falta de ética, usar a Internet para passar esse tipo de coisa.... Temos que divulgar informações corretas! O sangue do presidente é do tipo B-bum e o dos seus eleitores AB-estalhados. Não esqueça: 'A mentira tem perna curta, língua presa, barba branca e um dedo a menos na mão..'

GENTILEZA


Gentileza gera gentileza
A mais subestimada das virtudes humanas faz muita falta no mundo
Repórter especial de ÉPOCA, integra a equipe da revista desde 2000. Ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de Jornalismo. É autora de A Vida Que Ninguém Vê (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e O Olho da Rua (Globo)
Vivo num prédio em que boa parte das pessoas não dá bom dia. Nem mesmo um grunhido. Nada. Fora o resto. Na semana passada, abrimos o porta-malas do carro para retirar as compras do supermercado, bem ao lado do elevador. Duas mulheres puxaram a porta antes que conseguíssemos alcançá-la, para não ter de dividir o elevador. Puxaram a porta, porque se ela tivesse fechado naturalmente teria dado tempo de entrarmos. Dá para acreditar? Claro que dá. Volta e meia cruzo no pátio, indo ou vindo, com gente que vai ou vem – e abaixa rapidamente a cabeça para não cruzar os olhos e, então, ser obrigada a me cumprimentar. Essas pessoas não me conhecem, nem sabem se sou bacana ou chata, logo, não é pessoal. Até o zelador, cujas atribuições incluem dar bom dia, só cumprimenta quando está de bom-humor.

Então, aconteceu.

Aquele vizinho, em especial, me irritava muito, porque ignorava solenemente meus sonoros bom-dia e boa-noite. Ele simplesmente passava por mim – e por todo mundo – numa marcha militar, olhos fixos em alguma movimentação de tropas no campo adversário. Eu voltava da minha aula de pilates, na manhã de quarta-feira, toda alongada e saltitante, quando o vi avançando em passadas largas na minha direção. “Bom dia!”, eu disse. Nada. Grilos. Cri, cri, cri.

Aquilo me irritou muito. Mas muito mesmo. Não pensei. Simplesmente me virei, marchei mais rápido do que ele, postei-me na sua frente e gritei: “Bom dia! É importante dar bom dia para as pessoas!”. Ele ficou totalmente desconcertado. E o resto eu não vi, porque marchei direto para o elevador, num passo tão marcial como o dele.

Foi uma cena totalmente absurda. Eu fui absurda. Até é possível reivindicar boa educação – embora seja cada vez mais difícil. Mas é impossível exigir gentileza. E não é nada gentil obrigar alguém a ser gentil. Eu fui o oposto de gentil gritando diante do homem que ele deveria ser gentil.

Mas o episódio serviu para que eu pensasse nessa virtude tão subestimada em nosso mundo. Gentileza parece algo menor, descartável. Em alguns casos, até meio otário. Ou fora de moda. Até para escrever essa coluna me pareceu prosaico demais. Pensei: vão achar que estou sem assunto. Então, decidi correr o risco de soar piegas.

“Gentileza gera gentileza”, o título da coluna, foi tomado emprestado dele, o próprio Gentileza. Se você não o conhece, vá atrás de sua história. Garanto, vai ganhar o dia. Eu mesma, na minha ignorância, só sabia que Gentileza havia sido um poeta das ruas que escrevia pelas pilastras do Rio de Janeiro, um pouco maluco, meio folclórico, um tanto extraordinário. E que um dia foi tema de uma música de Marisa Monte. Era bem mais do que isso, descobri. Gentileza foi um grande homem, com um grande legado e uma grande vida.

Passou a maior parte dela pregando a gentileza como um modo de existir. Depois que morreu, em 1996, velhinho, aos 79 anos, a Companhia de Limpeza Urbana do Rio cobriu seus escritos nas pilastras do viaduto do Caju com tinta cinza. Não podia ser mais simbólico. O apagamento de Gentileza gerou um movimento de reação chamado “Rio com gentileza”, que resgatou o livro urbano de Gentileza e propõe a gentileza como uma forma de estar no mundo. Comecei a pesquisar sobre o Gentileza na internet e de cara entrei no site do movimento. Depois de uma delícia de passeio por lá, saí com vontade de propor o movimento Brasil com gentileza para o meu vizinho.

É sério. Parece pouco. É muito. Faz uma enorme diferença. Quando somos maltratados em algum lugar, por alguém, isso já envenena o nosso dia. E desencadeia reações desencontradas em cadeia. Por outro lado, às vezes nem percebemos, mas a beleza de outro dia, nosso suspeito bom-humor num dia comum, começou lá atrás, quando alguém teve um gesto gentil, nos acolheu com simpatia, nos tratou bem. Seja o nosso chefe, o motorista do ônibus, o balconista da padaria. Faz bem para a vida ser tratado com gentileza. E um gesto gentil também desencadeia reações similares em cadeia. Gentileza, o profeta, tinha toda a razão quando respondia aos que o chamavam de maluco: “Maluco pra te amar, louco pra te salvar”.

Gosto muito de observar as pessoas, os enredos. Percebo que grandes desencontros são desencadeados por um detalhe muito pequeno. É como aquelas cenas de animação, em que o personagem tira uma pedrinha do lugar e causa uma avalanche. Você já deve ter visto em alguma reunião de empresa ou mesmo dentro de casa ou numa repartição pública. Alguém fala algo sem nenhuma gentileza, que poderia ser dito de um jeito muito mais cuidadoso. O destinatário daquela mensagem recebe como agressão e retruca um tom acima. Daí em diante, já era. Não acaba em nada de bom.

Se cada um de nós fizer uma reconstituição mental do nosso dia, hoje mesmo, vai perceber que o pior dele foi causado porque não foram gentis conosco nem fomos gentis com os outros. Desde o bom dia que faltou, o por favor que não foi dito, a buzina desnecessária no trânsito, a cara fechada, o sorriso que economizamos, a ajuda que poderíamos ter dado e não demos, ou ainda a que não recebemos, o elogio que não veio, a crítica que deveria ter sido feita para somar, mas foi programada para massacrar, o veneno que escorreu da nossa boca e da dos outros. Uma soma de pequenos e desnecessários gastos de energia que só serviram para nos intoxicar.

Gentileza é o exercício cotidiano de vestir a pele do outro. É cuidar não de alguém, mas de qualquer um. Mesmo que ele não seja nosso parente, mesmo que seja um estranho. Cuidar por nada. Sem precisar de motivo. Cuidar por cuidar.

Por que algo tão essencial se tornou supérfluo? Porque gentileza não se consome, talvez. Não tem valor monetário. Não se ganha nada de material com ela. Também não custa nada.

Esta, em parte, é a insubordinação contida na arte de Gentileza, o poeta das ruas. Ele, que nunca aceitou um centavo pela sua gentileza. Dizia: “Cobrou é traidor – o padre tá esmolando, o pastor tá pastando e o papa tá papando, papão do capeta capital”.

O resgate desta gratuidade, de algo que é dado sem esperar nada em troca, é o que faz nosso mundo estremecer. Como o que Gentileza deu à cidade do Rio de Janeiro: não apenas seus escritos, mas seu existir. Sua estética era sua ética, ele as continha ambas no seu viver.

Era grande o que ele gerava nas vizinhanças do Caju, ao dar algo que ninguém pediu – sem querer ganhar nada com isso. Nos últimos tempos só acenando sorridente ao lado de sua obra física. Suavemente ele punha abaixo a lógica do mundo. Só sendo. E ser era tão subversivo que, na época da ditadura, chegaram a achar que Gentileza era comunista. Teve de dar explicações às autoridades sobre as iniciais PC do estandarte que então carregava pelas ruas: não, não, PC não era Partido Comunista, mas Pai Criador.

Hoje, tratar mal as pessoas, marchar pelos corredores, fechar a cara, não dar bom dia e dizer coisas duras sem nenhum cuidado parece ser um atributo dos poderosos. Quase uma virtude. Ao conhecer alguns CEOs por aí, fico imaginando se no currículo deles está escrito: “Há 20 anos grita com quem está abaixo dele na hierarquia”. Ou: “Tem PhD por Harvard em humilhação dos subordinados”. Ou ainda: “Massacra os funcionários em inglês fluente, mas se for necessário pode xingar também em francês e mandarim”.
O conjunto de características que costuma cercar o poder é imediatamente incorporado pelos subordinados. Nessa lógica, há sempre alguém mais ferrado que podemos maltratar, a quem não precisamos beneficiar não com a nossa gentileza, porque gentileza não tem nada a ver com isso, mas a quem não precisamos beneficiar com a nossa bajulação. Canso de ver motoboys ser maltratados por recepcionistas de empresas chiques, enquanto me tratam bem porque numa rápida avaliação da minha roupa acreditam que talvez, quem sabe, posso ser alguém importante. Canso também de ser gentil e, por isso, ser tratada com rispidez, porque confundem minha gentileza com fraqueza. Recuso-me a embarcar nessa lógica que me obrigaria a falar alto e exalar arrogância para ser tratada com deferência. Prefiro falar com delicadeza e exalar apenas o meu perfume.

Acho que ser gentil não é nada prosaico, é um ato de resistência diante de uma vida determinada por valores calculáveis: só faço tal coisa se ganhar algo em troca, seja dinheiro ou um dos muitos pequenos poderes ou um ponto a mais com quem manda. A gentileza vira essa lógica do avesso: sou gentil sem esperar nada em troca. Sou gentil porque sou. Não porque tenho ou porque quero. Apenas sou. E, como sabemos, o ter – o consumir desenfreado – é aquele que vai tentar preencher o buraco aberto pela impossibilidade do ser.

Numa de suas internações porque alguém decidiu que ele era louco, Gentileza passava os dias com os outros internos ao redor, pregando sua gentileza. Até que um psiquiatra teria dito: “Gentileza, você veio aqui para nós te curarmos ou para você nos curar?”. Alguém que, como ele, havia se desfeito de todo o patrimônio para pregar a gentileza só poderia mesmo ser considerado louco nesse mundo. Mas, ainda bem, havia um médico que também era um pouco doido para devolver Gentileza às ruas.

Dia desses flagrei-me sendo indelicada com a moça do telemarketing. Me senti muito mal. É chato, todo mundo sabe. Ela também acha chato, tenho certeza, ter de falar como um robô horas a fio, dia após dia. É bem pior para ela do que para mim. Desde então, tenho me esforçado. Pouco antes de começar a escrever esse texto peguei a mim mesma respondendo secamente a uma assessora de imprensa que ligou, errando o meu nome (Elaine Blum) e perguntando se eu trabalhava com um tema que não tem nada a ver com o que faço. É verdade que não é legal errar o nome e a área das pessoas para quem queremos dar uma informação, mas também é óbvio que ela preferia acertar. Às vezes até nos convencemos que temos razão de sermos incivilizados, mas não temos. Se tínhamos alguma, a perdemos no momento em que agimos mal. E sempre há um jeito de dizer, mesmo coisas muito duras, sem arrasar quem nos escuta.

Tenho uma grande amiga que se apaixonou por um homem numa festa. Foi um dos poucos casos de amor ao primeiro gesto que testemunhei. Ela derrubou comida na roupa e ele imediatamente pegou um guardanapo para ajudá-la a se limpar. Logo depois, a encontrei no banheiro e ela me pegou pelo braço: “Vou casar com aquele cara”. E eu, chocada diante de alguém que era famosa por ser avessa a casamento: “Como assim?” E ela: “Ele é gentil”. Ele era – e é – um homem incrivelmente gentil. Estão juntos há sete anos, e o deles é um dos casamentos mais felizes que conheço. Minha amiga, que tinha alguns cantos bem abruptos, ganhou contornos mais arredondados: descobriu que também havia uma mulher gentil morando dentro dela.

Gentileza não é mesmo algo que temos, é mais algo que somos. E que nos tornamos. Talvez o verdadeiro poder esteja naquele que pode dar sem esperar nada em troca. Como Gentileza.

Assim como inventaram um dia sem carro, acho que podíamos criar um dia com gentileza. Não precisa ser uma campanha de massa, basta uma decisão interna, silenciosa, de cada um. Só para experimentar. Um dia só tentando ser gentil. Engolindo a palavra ríspida, calando a fofoca ainda no esôfago, olhando de verdade para as pessoas, escutando o que o outro tem a dizer, mesmo que não nos pareça tão interessante, sorrindo um pouco mais.

Pequenos gestos. Segurar o elevador, dar oi e dar tchau, não se atravessar na frente de ninguém nem sair correndo para ser o primeiro, ter paciência em vez de se irritar, elogiar um pouco mais, deixar passar o que não foi tão legal, mas também não foi tão grave e, quando a crítica for imprescindível, abusar da delicadeza. Um dia só, mesmo que seja apenas para experimentar algo diferente.

Quem sabe o que pode acontecer?

(
Eliane Brum escreve às segundas-feiras)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Afinal, somos o que ingerimos, não é?

Recebi de um amigo virtual.....muito bom o site...




"Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça.
No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade." (Confúcio)
Prezados meus,
Sempre acreditei que cada um é individual. Digo isso porque médicos, nutricionistas, etc querem (com todo o respeito que eles merecem) colocar cada ser no mesmo patamar, ou seja, o que é bom para um é bom para todos. A Cabala nos diz que isso não é verdade, apenas somos iguais como filhos de Deus.
Hoje à tarde fui a uma consulta com o Prof. Carlos Beretta em Volta Redonda (ele vem ao estado do Rio raramente no Shopping Pontual na livraria Veredas). Aprendi que sempre me alimentei de forma errada, ouvi depoimentos de pessoas que se curaram mudando a alimentação. Casos de câncer, nevralgia de trigêmeos, dores crônicas e enxaquecas de décadas curadas em quinze dias. A maioria das síndromes a que somos acometidos está na alimentação, por exemplo, eu devo comer carne de boi, a minha mulher não deve. Ela deve, se quiser, comer carne de porco ou peixes, carne de porco eu não posso. Então fui juntando as peças do quebra-cabeças e vi que o Prof. estava certo.
Às vezes uma pessoa tem índice de colesterol acima e é importante para esta pessoa. Ele, o Prof., em seu livro baseado em mais de 50 anos de experiência, dividiu as pessoas em grupos: Cardíaco, Pulmonar (meu caso), Renal e Hepático. Aprendi muito hoje e acho que por mais que façamos meditações ou, no campo espiritual, a gente tente acertar, devemos extirpar as interferências, afinal só mudamos algo no mundo espiritual através de ações materiais. Positivamente, devo dizer que hoje cheguei à conclusão de testemunhar tudo aquilo que eu sempre pensei e que aprendi com a Cabala, cada caso é um caso.
A maioria das doenças, mal-estar, síndromes a que somos acometidos em nossa vida tem a ver com o plano espiritual, mas, para facilitar e evitar interferências devemos considerar aquilo que ingerimos.
Por estas e outras razões que agora fogem ao propósito desse e-mail, recomenfo a vocês verificar www.biotipologialimentar.com.br/biotipologia/textos/biotipos.htm e olharem de forma rápida as proposições do professor. Afinal, somos o que ingerimos, não é?
O e-mail do prof. é carlosberetta@uol.com.br.
Sem sombra de dúvidas ouvi aquilo que sempre acreditei e "rebobinando a fita da minha vida" observei que coisas que eu comia "por serem recomendadas me faziam acordar péssimamente" e coisas "proibidas" (para o meu caso) sempre foram os alimentos que me faziam sentir bem.
Escrevi este e-mail com a intenção de dar um depoimento incondicional e, acima de tudo, mostrar mais um caminho de solução de problemas físicos e até psicológicos.

Piadinhas santas...rsrsrsr


PIADAS QUASE SANTAS...
Um jovem vai à igreja se confessar:
- Padre, eu toquei nos seios da minha namorada.
- Você tocou por cima ou por baixo da blusa dela?
- Foi por cima da blusa dela, padre.
- Mas tu é muito do babaca! Por baixo da blusa, a penitência é a mesma.
____________________________________________________
O velho acaba de morrer. O padre encomenda o corpo e se rasga em elogios:
- O finado era um ótimo marido, um excelente cristão, um pai
exemplar!!...
A viúva se vira para um dos filhos e lhe diz ao ouvido:
- Vai até o caixão e veja se é mesmo o seu pai que tá lá
dentro...
_________________________________________________
Na hora do almoço, a madre superiora anuncia:
- Irmãs, hoje teremos bananas de sobremesa!!
- Ehhhhhhhhh!!!! Vibram as freiras.
- Em rodelas!!
E as freiras, decepcionadas:
- Ahhhhhhhhh!!!!....
________________________________________________
O paciente está na capital para um exame periódico de saúde.
- Você bebe?
- Dois ou três copos de vinho pela manhã, um uisquinho à noite...
- Fuma?
Dois charutos por dia.
- E sexo?
- Duas ou três vezes por mês.
- Sóó? Com a sua idade e a sua saúde, era prá ser duas ou três
vezes por semana.
- Sabe como é, né, doutor? Se eu fosse bispo na capital até que
dava, mas numa diocese pequena, no interior...
_______________________________________________________
A freira vai ao médico:
- Doutor, tenho tido um ataque de soluço, que não me deixa viver.
Não durmo, não como, e dor no corpo de tanto movimento compulsivo
involuntário.
- Tenha calma, irmã, que vou examiná-la.
Ele a examina e diz:
- Irmã, a senhora está grávida!
A freira se levanta e sai correndo do consultório, com cara de
pânico.
Uma hora depois o médico recebe uma chamada da madre superiora do convento:
- Doutor, o que o senhor disse pra irmã Carmem?
- Cara madre superiora, como ela tinha uma forte crise de soluço, eu disse
que ela estava grávida. Espero que com o susto ela tenha parado de soluçar!
- Sim, a irmã Carmem parou de soluçar, mas o padre Paulo pulou da torre da
igreja!!!
____________________________________________________________
Um padre está em missão em pleno pantanal mato-grossense, quando surge uma
baita onça faminta. A fera lambe os lábios e se prepara pra dar o bote.
O padre se ajoelha e diz:
- Ó Senhor, incute nesta fera sentimentos cristãos!
E a onça:
- Senhor, abençoai este alimento que vou receber agora !!
____________________________________________________________
- Padre, ontem eu dormi com meu namorado.
- Mas isso é pecado, e pecado mortal minha filha.
Reze cinco Pai Nosso de penitência!
A jovem fica mais algum tempo ajoelhada, pensa um pouco, e depois pergunta:
- Padre, e se eu rezar dez Padres Nossos? Será que posso dormir com ele
hoje de novo?
__________________________________________________________
A campainha toca na casa de um camarada muito pão-duro.
Quando ele atende dá de cara com duas freiras pedindo donativos.
- Meu filho, nós somos irmãs de Cristo e...
- Nossa!!! Como vocês estão conservadas!!!
________________________________________________________
Um burro morreu bem em frente de uma Igreja e, como uma semana depois, o
corpo ainda estava lá, o padre resolveu reclamar com o Prefeito.
- Prefeito, tem um burro morto na frente da Igreja há quase uma semana!
E o Prefeito, grande adversário político do padre, alfinetou:
- Mas Padre, não é o senhor que tem a obrigação de cuidar dos
mortos?
- Sim, sou eu! Mas também é minha obrigação avisar os
parentes!
________________________________________________
Tarde da noite, o padre passa perto de um cemitério e leva o
maior susto quando escuta:
- Hum, hum, hum!
O padre pára, reza um pai-nosso, faz o sinal da cruz, enche-se de coragem e
pergunta:
- Do que é que essa pobre alma está precisando?
- Papel higiênico !!!

Terapia do elogio!!

TERAPIA DO ELOGIO

Arthur Nogueira (Psicólogo)

Renomados terapeutas que trabalham com famílias
divulgaram uma
recente pesquisa onde nota-se que
os membros das famílias estão cada vez
mais frios, mais distantes,não existe mais carinho
não valorizam mais as
qualidades, só se ouvem críticas.
As pessoas estão cada vez mais intolerantes
e se desgastam valorizando os defeitos dos outros.
Por isso, os relacionamentos de hoje não duram...
A ausência de elogio está
cada vez mais presente nas
famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens
elogiando
suas mulheres ou vice-versa
não vemos chefes elogiando
o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos
se
elogiando; amigos, etc.
Só vemos pessoas fúteis
valorizando artistas,cantores,
pessoas que usam a imagem
para ganhar dinheiro e que,
por conseqüência são
pessoas que tem a obrigação
de cuidar do corpo, do rosto.
Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias.
A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impede que
as pessoas digam o que senteme levam essa carência para dentro
dos consultórios.
Acabam com seus casamentos, acabam
procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Beleza das unhas!!!

Você sabia que a saúde e beleza das unhas dependem exclusivamente de uma boa alimentação?
Se você acha que não é necessário ter uma alimentação rica em vitaminas, é bom ler este artigo com muita atenção, pois agora você irá saber tudo que suas unhas precisam para serem fortes e saudáveis.
As vitaminas do complexo B, C e E são excelentes para ter unhas fortes.
A carência do ferro encadeia no enfraquecimento das unhas deixando-as fracas e quebradiças.
Pra você que quer unhas
belas e fortes, o ideal é ter uma alimentação rica em vitaminas do complexo B, que são encontradas nos alimentos como: batatas, pimentas, bananas, lentilhas, óleo de fígado e atum.
A vitamina C pode ser encontrada em frutas e vegetais como: acerola, laranja, kiwi, pimenta malagueta, pimentão e brócolis.
Vitamina E você encontra nas sementes como: nozes, amendoim e sementes de girassol.
O ferro é encontrado no fígado, no peixe, na galinha, em mariscos, costela de porco e cordeiro, estes alimentos são as melhores fontes de ferro. Em alguns vegetais e cereais também se encontra o ferro, como: feijões secos, pão integral e frutas secas.
Agora que você já sabe como ter unhas fortes e saudáveis, insira alguns desses alimentos em sua dieta e viva mais forte e com
bonitas unhas.

PINHEIRO E O SÁBIO


Um dia, diante da velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo
tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que
"conseguisse ver o pinheiro na posição correta".
Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e
o prestígio, mas como seria "enxergar o pinheiro na posição correta"? O
mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo
contorcionista.

Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver
aquela árvore em sua posição correta era "vê-la como uma árvore torta".
Só isso!

Nós temos em nós, esse jeito, essa mania de querer "consertar as coisas, as
pessoas, e tudo mais" de acordo com a nossa visão pessoal. Quando olhamos
para uma árvore torta é extremamente importante enxergá-la como árvore
torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é. Se você tentar
"endireitar" a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer, por isso é
fundamental aceitá-la como ela é.

Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias,
esperar que o outro faça aquilo que ele "sonha" e não o que o outro pode
oferecer. Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão
alcance dos outros.
Porque temos essa visão de "consertar" o que achamos errado.
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento
seria poupado.

Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois conhecendo-os, não
colocariam expectativas que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças
doentes, frustradas, rebeldes e até vazias.

Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de
imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você
acha melhor. O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.
Não criei mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como
elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem
brigas, sem ressentimentos.

E para terminar, olhe para você mesmo com os "olhos de ver" e enxergue as
possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que
a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais
frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e isso, não depende de
mais ninguém para acontecer, depende só de você.
Pense nisso!

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke

Provérbios!!!


Provérbios
"A paciência é uma árvore de raiz amarga, mas de frutos muito doces."
Provérbio Persa
"Não caia antes de ser empurrado."
Provérbio Inglês
"Duas coisas indicam fraqueza:
calar-se quando é preciso falar,
e falar quando é preciso calar-se!"
Provérbio Persa
"Ao término do jogo, o rei e o peão voltam para a mesma caixa."
Provérbio Italiano
"Ser pedra é fácil, difícil, é ser vidraça."
--Provérbio Chinês "Tropeçamos sempre nas pedras pequenas,as grandes logo enxergamos.-Provérbio Japon
"Nunca bata uma porta;
você pode querer voltar!"
--Provérbio Espanhol
"Dentro de mim há dois cachorros: um deles é cruel e mau;
o outro é muito bom.
Os dois estão sempre brigando.
O que ganha a briga é aquele que eu alimento mais freqüentemente.
Provérbio indígena norte-americano "Não tenha medo de crescer lentamentTenha medo apenas de ficar parado."--Provérbio chinês
"Os ausentes estão sempre errados."
Provérbio chinês"Não há melhor negócio que a vida. gente a obtém a troco de nada-Provérbio ju
"Não pense que não há crocodilos só porque a água está calma."
--Provérbio malaio
"É melhor morrer de pé do que viver ajoelhado."
--Slogan da Revolução Espanhola
"Os professores abrem a porta,
mas você deve entrar por você mesmo."
--Provérbio Chinês
"Levante sua vela dez centímetros e
você ganha um metro de vento."
--Provérbio Chinês "Caia sete vezes, levante-se oit--Provérbio Japon
"Quando você tem que comprar,
use seus olhos, não seus ouvidos."
--Provérbio Checo
"Quando não existem inimigos interiores,
os inimigos exteriores não conseguem ferir você."
--Provérbio Africano
"Visão sem ação é um sonho acordado.
Ação sem visão é um pesadelo."
Provérbio Japonês
"Não jogue fora o balde velho até que você saiba se o novo segura água.
Provérbio sueco

"Uma ferida ruim pode sarar,
mas uma reputação ruim matará."
--Provérbio Escocês
"Mesmo a melhor das cobras é uma cobra."
-- Provérbio Árabe
"Se você esparrama espinhos, não ande descalço."
--Provérbio Italiano "Não conseguimos espantar uma mosca ficando bravos com ela-- Provérbio Africano
"Frequentemente, aquele que faz demais, faz muito pouco."
--Provérbio Italiano
"Melhor curvar-se do que se quebrar."
--Provérbio Escocês
"O que você não vê com os seus olhos, não testemunhe com a sua boca."
Provérbio Judeu

"Todos são formados da mesma massa de farinha,
mas não cozidos no mesmo forno."
Provérbio Iídiche

RECEITA DE ALCOOL GEL !!!!!!


repassando



RECEITA DE ALCOOL GEL !!!!!!

Já não se encontra ÁLCOOL GEL para comprar.
Guarde a "fórmula" simples do ÁLCOOL GEL, caso tenha necessidade.
Ingredientes e modo de fazer:
2 folhas de gelatina incolor e sem sabor (compra-se em qualquer supermercado)
1 copo de agua quente para dissolver as 2 folhas de gelatina.
Espere esfriar.
Acrescente 12 copos de alcool de 96° graus.

Está pronto o álcool gel de 72° a 75° graus.

Obs: E querendo ainda dá para colocar umas gotas de óleo essencial e ter alcool gel com cheirinho.

Facílimo de fazer!!!!